O que resta, para já

Não haverá Gre-Nal na Libertadores. De resto, na semana que o meu Benfica se espatifou nas meias-finais da Liga Europa com o Braga, o Cruzeiro de Minas, o Fluminense e a dupla Gre-Nal foram corridos da principal prova futebolística das américas, tendo apenas o Santos se segurado. 
Amanhã começa o que resta então, para já: a decisão do Gauchão. E o Inter vai ganhar.
Mas vai vencer com um time que foi quase destruído pelo Celso Roth. Outro dia eu dizia: pelo menos agora jogamos sempre para vencer e perder passou a ser uma coisa feia. Não há aquele esquema de poupanças com times menores que jogou o Inter no desespero e na falta de auto-estima e de preparação, situação à vista de todos, por exemplo, no tão “preparado” e “organizado” jogo com o Mazembe. Enfim, Roth – e a direcção do Inter – achavam que podiam recomeçar a jogar só apertando botões.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s