Plazoleta de los suspiros

[Plazoleta de los suspiros, Buenos Aires] Frio, apesar do sol. Paul estava sentado na esplanada do café. O chá não lhe sabia bem. O tabaco não lhe sabia bem. Sentia uma quase irritação ao ver os turistas se encaminhando para a Calle Caminito, enquanto ele estava ali preso naquela ausência. Queria estar como eles. O que ia fazer a partir de agora? Tentava distrair-se, tentava concentrar-se na leitura do ensaio de Ernesto Sabato, mas não adiantava. Agora seria assim, seria só ele. Não haveria mais alfajores nos fins de tarde, nem pizzas no La Reina antes dos concertos no Gran Rex. Ele sabia que não tinha volta. Já custava a admitir o que estava a acontecer, ia ser ainda pior. Mesmo o sol. Como o sol ainda se mantinha?

[tentando escrever sobre tristeza, com ações e não com adjetivos. outro exercício do curso.]

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s