Não há fuga [em vida]

Fugir é a vida sem coragem.
Orquestra que ao temer, se socorre numa melodia estranha.
O receio da pauta, disfarçada de miragem.
E o maestro abdicante de sua força tamanha.
Fugir! Foge quem consegue!
A vida tudo persegue!
O confronto final não respeita qualquer abrigo.
Um bunker não alivia, viver é sempre um perigo.
Iludidos, pensam que abandonam.
A vida finge, mas na verdade não esquece.
Cada fuga é um reencontro que acontece.
Em cada esquina os laços se retomam.
Tortuosos os caminhos da abalada.
Tantas vezes por desespero tomados.
A falta de coragem que convidou a pegar a estrada.
É como uma festa onde inexistem convidados.
Coragem, força, nem sempre vêm incluídas.
Numa vida que é distinta como só ela.
Hoje encontradas, amanhã talvez perdidas.
Em cada passo, o destino se desvela.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s