Jesus sai das águias para os lagartos

JJ devolveu o Benfica ao seu lugar. É a melhor equipa de Portugal. Uma equipa que está altamente moralizada. Neste ano foi assim, pelo menos. Quando o Benfica viu Jesus ajoelhar-se no Estádio do Dragão, Jesus quase ia dando cabo de tudo. Naquela época era uma equipa instável psicologicamente. Jesus tem muito disto. Instabilidade e personalidade vincada.

JJ acha que o seu futuro já não passa pelo Benfica, ou o Benfica prescindiu de Jesus. Uma das duas coisas é verdadeira. Uma delas é o que basta para terminar. Não se sabe como seria uma época de Jesus infeliz no Benfica ou do Benfica infeliz com Jesus. Ande-se para a frente.

Reconhecer um grande treinador não implica boa educação para um treinador que foi para a equipa rival de Lisboa. Assim, entendo as reações a quente, sejam as pequenas vingançazinhas, como tirar JJ do poster do clube na loja do Benfica ou mesmo não deixá-lo entrar no Centro de Estágio. Isso depois passa. Exigir que numa reação face a um amor partido (em todos os sentidos) em 24 horas haja mais racionalidade do que emoção (sendo JJ um poço de emoções ainda por cima!) é demasiado.

JJ passou-se, também há que dizer. Penso que nem ponderou nas consequências, seja condições de trabalho, equipa, direção do Sporting. E também não pensou muito no Benfica (ou nisto até se calhar pensou). No fim da época 2015/2016 entenderemos como ficou o Sporting e como ficou o Benfica.

Força Jesus, na tua tarefa impossível no Sporting. Força Benfica, para superar a época e ganhar o tricampeonato sem Jesus.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s