A Trégua

Estava lá na minha prateleira do segundo corredor, esta obra de arte. Um livro sobre o quotidiano e sobre o amor. Passeamos em Montevideo à medida que lemos o diário da personagem principal. E que vontade tive de ir verificar, constantemente, o mapa da capital do Uruguai. Não o fiz, porque a trama não dava margem de tempo para isso. Quem sabe numa releitura? Enfim, A Trégua de Mario Benedetti é um livro que me pareceu melhor, mais intenso, mais emotivo, do que A Borra do Cafélivro que me fez tão bem quando o li. Ivo, o galego do meu Bairro Alto Cidade Baixa, era maluco por Mario Benedetti. Ele tinha razão.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s